2 de ago de 2006


Senador da República, deputado estadual mais votado do Brasil, ex- presidente da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), jornalista, carioca, casado com a advogada Adriana Ancelmo Cabral, pai de quatro filhos, com o quinto a caminho, Sérgio de Oliveira Cabral Santos Filho, 43 anos, ingressou na vida pública cedo.

Eleito deputado estadual em 1990, com 12 mil votos, iniciou a participação no legislativo fluminense como líder do seu Partido na Assembléia e empunhando como principais bandeiras a defesa dos interesses da população idosa, o desenvolvimento do estado e a transparência do poder Legislativo.

O destacado trabalho como parlamentar levou Sérgio Cabral a ser reeleito, em 1994, com 168 mil votos, a maior votação de um deputado estadual, desde a fusão em 1975. Estimulado por uma frente parlamentar composta por deputados do PSDB, PT, PMDB, PSB, PPS, PCdoB, PV e outros partidos que desejavam mudanças na condução do poder Legislativo estadual, Sérgio Cabral foi lançado candidato à presidência da Alerj.

O movimento de apoio à candidatura de Cabral à presidência inovou ao lançar a campanha “Deputado, mostre a sua cara”. Sérgio Cabral foi eleito pelo voto aberto. Durante a cerimônia de votação, cada deputado fez questão de mostrar a sua opção, num gesto simbólico que marcou uma nova era na ALERJ. Foi a primeira vez no Brasil que se rompeu com o voto secreto no Parlamento

Resumo do programa de governo.

Investirá na conclusão das obras do metrô, na parceria com a Supervia e na ampliação dos transportes de massa eficientes.

Ação conjunta dos transportes alternativos, legalizados e regulados, com os transportes de massa.

Dobrar o número de restaurantes populares no estado. Inicialmente, serão implantados em Madureira, São Gonçalo e Alcântara.

Valorizar a educação, criando melhores condições de ensino para os estudantes e de trabalho aos professores. Aumentar o piso salarial dos professores.

Quanto à Segurança Pública, Sérgio Cabral disse que levará cidadania às comunidades carentes, com a implantação do programa Bairro Legal, que criará vias de acesso para que a população dessas localidades possam ser atendidas pelos serviços estaduais.

Diminuir a carga tributária, reduzir o custeio do estado, investir em infraestrutura, segurança, educação e saúde, em parceria com o setor privado.

Pontos negativos:

E candidato do PMDB, partido to atual governador, por isso os clíticos dizem que seu governo seria uma continuação do atual.

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ô, manolo !
Faça comentários relativos ao post. Ok?