26 de jan de 2008

Cuidado com a Febre Global, não vá amarelar !

MP DEVE PROCESSAR GLOBO E CORREIO BRAZILIENSE

Paulo Henrique Amorim

Máximas e Mínimas 898

Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil


. Quatro brasileiros podem ter morrido por causa de efeitos adversos da vacina contra a febre amarela em dose dupla.

. Um deles, em Goiânia, já morreu por causa disso.

. Chegou ao hospital com suspeita de dengue, tomou de novo a vacina contra a febre amarela e morreu.

. 42 brasileiros estão no hospital com efeitos colaterais causados pela vacina contra febre amarela em dose dupla.

. O primeiro responsável por esse crime pode ser o jornal Correio Braziliense, que tratou de uma infecção em Brasília, perto do Palácio da Alvorada, como se fosse uma epidemia.

. O segundo responsável por esse crime pode ser o jornal O Globo, que disse que depois de 42 anos tinha voltado a epidemia de febre amarela.

. Todo ano, nessa época do ano, é assim.

. Um dos picos de incidência de febre amarela, nessa época do ano, foi em 2000, na gestão de José Serra no Ministério da Saúde.

. Houve ali 40 mortes por febre amarela.

. Até agora, este ano, morreram nove pessoas.

. Na gestão iluminada do Farol de Alexandria e do presidente eleito, o PIG dispensou à "epidemia" um tratamento light.

. O que o PIG fez agora foi a reprodução da tecnologia da Escola Base.

. E a reprodução da tecnologia das várias mortes do prefeito Celso Daniel.

. Se o Brasil fosse uma democracia, o Ministério Público iria para cima do Correio Braziliense e do Globo para investigar o papel deles numa crise nacional de saúde pública.

. Do Correio Braziliense e do Globo saiu o gérmen que infectou todo o PIG: jornais, revistas, emissoras de TV e portais da internet.

. Estou nesse momento em Caxias do Sul, RS.

. E recolhi aqui histórias de pânico por medo de febre amarela em Caxias do Sul, Uberlândia e Rio de Janeiro.

. A sofreguidão para disseminar notícias que levem à queda do Presidente Lula é ilimitada.

. O Governo brasileiro tem medo do PIG e não o enfrenta nem quando está em jogo a saúde do povo brasileiro.

. O Ministério Público é o último recurso de que dispõe essa hipótese de democracia, que é o Brasil.

Comentário do Angelus:

Afinal o que é liberdade de imprensa? Pois o que se vê atualmente é a libertinagem de imprensa. Coloca-se qualquer bobagem nos jornais, tele-jornais ou portais de notícias de forma inconseqüente. Se falam alguma coisa, logo se defendem: “Temos que noticiar. Afinal fatos tem que ser noticiados!” Quem acredita nessa baboseira deve ser idiota. Nem tudo precisa ser noticiado, ou não com tanto alarde. Esse caso da febre amarela, um estardalhaço inútil. Pessoas na região sudeste se vacinando. Sem a mínima necessidade.

Será que essas pessoas que controlam os meios de comunicação não sabem que a maior parte da população do Brasil é burra, volúvel e ignorante? Boa parte desse estado de alienação é culpa deles. E o pior eles sabem perfeitamente a merda que podem fazer. Sabem que acreditam neles. Que seu poder é quase inconteste. E os poucos que o desafiam ou são calados ou tem pouca visibilidade.

Um exemplo desse poder, do seu efeito e da consciência de tal fato por parte dos barões da Comunicação, é a violência no Rio de Janeiro. Não sei o motivo da perseguição que se faz ao Rio, mas se um copo d’água cai no chão... pronto! Vira destaque “Copo d’água cai no Rio de Janeiro”. Que metrópole não tem violência? Qual cidade de porte médio não tem violência? Por que só falam do Rio? A imagem da cidade está totalmente queimada dentro e principalmente fora dela. Os de dentro são induzidos a viver num pânico desnecessário. E os de fora acham que a cidade está em guerra.

A reação dos de fora chega a ser engraçada aos cariocas. Um amigo meu passou o Natal na casa duma amiga em Santa Catarina, (estou falando de Santa Catarina, um dos estados com um dos melhores IDHs da União. Onde em tese não há pessoas tão alienadas). E convidou a jovem a vir passar o Carnaval aqui no Rio. A resposta dos pais dela: NÃO! O Rio tem muitos tiroteios, em toda a parte, não há segurança alguma... Enfim um rosário de horrores. Meu amigo deu uma resposta espirituosa: “Se no Rio há tantos tiroteios, se as pessoas morrem dessa forma, eu não estaria vivo.”

Temos que deixar de ser como crianças bobas que acreditam em tudo que vêem na televisão. Temos que aprender a pensar antes que seja tarde demais.

Um comentário:

  1. Realmente lamentável, meu amigo.

    Sou natural de Recife e recentemente visitei Manaus, teoricamente uma área endêmica.

    O fato é que eu não tive nem tempo de me lembrar de tomar a vacina. E todo mundo ficou morrendo de medo de qualquer mosquitinho se aproximar de mim. Felizmente, nem gripe eu tive, e não tive medo.

    Claro que com saúde não se brinca. Mas realmente é um exagero, uma estupidez se falar em epidemia, porque ela não existe. É só mais uma conspiração contra o Lula, que eu espero que não funcione.

    Abraço forte e pinta no meu blog de vez em quando =)

    ResponderExcluir

Ô, manolo !
Faça comentários relativos ao post. Ok?