19 de jan de 2007

O novo prefil religioso do brasileiro!

Na história da humanidade sempre apareceram novas religiões. Hoje, porém, esse processo se intensifica em um ritmo alucinante. A partir do final da década de 1980 e dos anos 90, começou a surgir um novo tipo de religiosidade no Brasil, uma vez que um número significativo de pessoas passou a seguir a tendência de não aderir apenas a uma orientação religiosa especifica. Católico por excelência, o País assiste à expansão desenfreada de "novas religiões". De um lado, tradicionais casas de espetáculo dão lugar a templos religiosos dirigidos por empresários que montam impérios de comunicação e transformam ilustres desconhecidos em políticos influentes. De outro, crenças em anjos e duendes conquistam setores intelectualizados da sociedade.
Vamos conhece-las um pouco melhor!

Igrejas protestantes

O crescimento vertiginoso das Igrejas protestantes coloca o Brasil como segundo país no mundo em maior número de seguidores dessa corrente, só ficando atrás dos Estados Unidos. Esse fenômeno vem principalmente das Igrejas pentecostais. Em 1930, 9,5% do total de evangélicos eram pentecostais. Em 1980, esse número já era de 66%. De acordo com o Centro Apologético Cristão de Pesquisas (CACP), entre essas igrejas, é a Assembleia de Deus que comporta o maior número de fiéis no País. O crescimento é tão grande que, se continuar no mesmo ritmo, a Igreja pentecostal no Brasil envolverá 50% da população no ano 2045.
As igrejas protestantes se dividem-se em três ramificações: as tradicionais, as pentecostais e as neopentecostais. As tradicionais compreendem principalmente as chamadas igrejas históricas que se originaram na Reforma Protestante ou bem próximo delas. As pentecostais, por sua vez, englobam as igrejas que tiveram início no reavivamento nos Estados Unidos entre 1906 e 1910. Esse fenômeno é o resultado de um racha entre igrejas americanas. As experiências místicas do "Batismo no Espírito Santo" levaram os membros que experimentaram essa experiência a serem excluídos de suas antigas igrejas, formando, assim, outras comunidades que levaram o nome de Assembleias de Deus (não confundir com a Igreja brasileira que leva o mesmo nome). Finalmente, as neopentecostais são oriun¬das do pentecostalismo original ou mesmo das igrejas tradicio¬nais. Surgiram 60 anos depois do movimento pentecostal.
Amanha veja uma analise das principais denominações que tomam conta do Brasil

Um comentário:

  1. Bela postagem. Com insenção e informação, algo pouco comum de se encontrar na internet. Parabéns, continui assim...

    http://certas.blogspot.com

    ResponderExcluir

Ô, manolo !
Faça comentários relativos ao post. Ok?