29 de ago de 2006

Trabalhadores da Volks decretam greve

Os trabalhadores da Volkswagen de São Bernardo do Campo decretaram nesta terça-feira greve por tempo indeterminado. Cerca de 4 mil trabalhadores do turno da tarde entraram na fábrica por volta das 16 horas, mas permaneceram com os braços cruzados. A paralisação foi aprovada em assembléia que reuniu cerca de 10 mil trabalhadores, incluindo o pessoal do turno da manhã e o pessoal administrativo.

No início da tarde de hoje, a Volkswagen enviou 1.300 cartas a funcionários da ativa informando que eles serão demitidos a partir de 21 de novembro, quando termina o acordo trabalhista que dá direito à estabilidade. Outros 500 funcionários que estão afastados da produção desde 2003, e participam do Centro de Formação e Estudos também serão demitidos, num total de 1.800 cortes.

Ao todo, a fábrica Anchieta emprega 12,4 mil trabalhadores. Os demitidos receberão apenas os direitos previstos na lei, sem incentivos extras, conforme oferecido em acordos anteriores.

Em nota distribuída aos empregados na segunda-feira por volta das 14h30, a Volks afirmava que, "considerando não ter sido possível chegar a um entendimento, nos próximos dias será dado início ao processo de comunicação aos empregados que serão desligados após 21 de novembro".

A Volkswagen falava inicialmente em demitir 3,6 mil funcionários até 2008. Na semana passada disse que, sem um acordo para o plano de reestruturação, 6,1 mil vagas seriam eliminadas, metade do quadro atual, de 12 mil pessoas. Também ameaçou fechar a fábrica.

Nesta quarta-feira de manhã o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC realiza nova assembléia para determinar a estratégia de paralisação.

Cleide Silva

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ô, manolo !
Faça comentários relativos ao post. Ok?