14 de jan de 2008

O carro menos caro do mundo.


Tata, o carro mais barato do mundo

Assim como aconteceu com o Fusca, que foi projetado por Ferdinand Porsche e ganhou o nome de Carro do Povo, já que deveria ter preço acessível a qualquer cidadão alemão no início da década de 30, a montadora indiana Tata Motors apresenta, em pleno século 21, a mais nova versão do Carro do Povo. É o Tata Nano.

O modelo que irá custar na Índia - não há previsão, por enquanto, de exportá-lo embora mercados como a África do Sul e a América do Sul e Central possam ter o modelo em dois anos - US$ 2.500 (aproximadamente R$ 4.500). O carro vem sem nenhum equipamento de segurança como airbags e muito menos ABS.

Equipado com motor traseiro (outra coincidência com o Fusca), de dois cilindros desenvolvendo 33 cavalos de potência, o carrinho chega à velocidade máxima de 100 km/h, segundo a fábrica o consumo é de 20 km/l. Ao contrário de alguns conceitos apresentados no ano passado no salão de Frankfurt, Alemanha, que tinham carroceria de fibra de carbono, o Tata Nano tem estrutura de metal.

Medindo 3,1m de comprimento, 1,5m de largura e 1,6m de altura o carro tem espaço para quatro passageiros. Não tem vidros elétricos, direção hidráulica, ar-condicionado, além de ter painel de instrumentos dos mais simples. A expectativa da marca indiana, que deve lançar no Brasil uma picape em parceria com a Fiat, é comercializar naquele país 200 mil unidades do veículo por ano. A marca oferecerá versões mais sofisticadas - e mais caras - do carro popular.

Comentário do Angelus: É o novo fusca, o novo Ford T (Ford bigode). Um carro popular mesmo. Com preço inclusive popular. Sem nenhuma frescura. Pois o que é chamado de popular hoje custa a bagatela de mais ou menos R$ 20000. Isso não é popular nem aqui nem na Índia. Claro que com a nossa “pequena” carga tributária, essa criança deve chegar aqui custando mais. Mais ainda assim barato. Mesmo esse carro não tendo lá muitos atrativos (não tem nada, nem rádio) é quase certo que seja um sucesso. È pequeno prático, fácil de estacionar. Imaginem só a quantidade de tatazinhos na rua. Nos fins de semana as praias serão invadidas por tatas. Nos horários de pico o trânsito ficará “tatazado”. Até vou querer um tata. Imaginem um Tata total flex! Tetraflex! O Tata vai ser como o celular. Todo mundo tem (no caso vai ter) Tomara que não dê tantos problemas quantos os celulares. Mas se ele for um sucesso como parece que vai ser, onde se colocarão tantos Tatas? No meu não! Hahahaha!

10 comentários:

  1. Que carro feio... mas o que vale é a economia... vlw

    Frete Gratis, O melhor blog de Downloads do Brasil!
    www.fretegratis.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. É um tatuzinho cujos canos de escape vão servir pra poluir ainda mais a atmosféra.

    ResponderExcluir
  3. É um tatuzinho cujos canos de escape vão servir pra poluir ainda mais a atmosféra. [2]

    ResponderExcluir
  4. Olá Nunes!

    Muito obrigado pela visita ao Nobre Ordinário. Será um prazer recebê-lo por lá novamente.

    Sobre esse carro aí, adorei! A minha parati feiosa 83 custa o mesmo e só faz 7km/L de alcool.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  5. Aposto que vai chegar aqui como todo carro popular chega ao Brasil: caro pra cara%$@! Enfim, o carro é feio, mas parece econômico e talvez não chegue custando os olhos da cara.

    A propósito, te achei lá no orkut e adorei seu blog, seus comentários e os assuntos tratados. ; )

    Keep on the good work! rs

    ResponderExcluir
  6. Por um lado é bom, por outro...

    Quebra todas as regras de segurança e ambientais existentes para carros...

    Agora, se for realmente MUITO barato - algo em torno de uns 8.000 - todo mundo vai ter um, e aí... eu quero ver o que vai acontecer com o já caótico trânsito de sp - até pq, muita gente que já tem carro vai comprar um desses só pra frustrar o rodízio.

    ResponderExcluir
  7. Ah! Eu vi na TV.
    E como uma boa mocinha, o que me agradou nem foi o preço, foi o modelo. Já pensou a Ray num desses?

    :P

    ResponderExcluir
  8. "O esforço pra lembrar é a vontade de esquecer".

    E tem dias mesmo que dá vontade de dar um perdido grande na gente.

    Abraço, Ceisa.

    ResponderExcluir
  9. a idéia por trás do nano é louvável, embora o projeto seja problemático... os sistemas de freios, suspensão e direção sofrem desgaste acentuado acima de 70 km/h e o monobloco é bastante suscetível a torções...

    ResponderExcluir
  10. @Danielsim tu trabalhas na empresa para saber tal comentário ou és engenheiro.

    ResponderExcluir

Ô, manolo !
Faça comentários relativos ao post. Ok?