10 de nov de 2006

Produção industrial cai na maioria das regiões pesquisadas pelo IBGE

Rio de Janeiro - Em setembro a produção industrial caiu em oito dos 14 locais investigados pela Pesquisa Industrial Mensal Regional do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na comparação com agosto. De acordo com dados divulgados hoje (10) a queda mais acentuada ocorreu em Goiás (-7,2%).

Em São Paulo, que tem o maior parque industrial do país, a produção recuou 2,7%, acima da média nacional, que foi de queda de 1,4%. Por outro lado, Espírito Santo (9,9%), Pernambuco (3,1%) e Rio Grande do Sul (2,4%) registraram as maiores altas.

Em relação a setembro do ano passado, o setor mostrou crescimento em 11 dos 14 locais pesquisados e as maiores expansões foram registradas nos estados do Pará (13,7%), Espírito Santo (12,6%) e Ceará (10,8%). Com as maiores taxas negativas aparecem as indústrias de Goiás (-1,0%), Rio de Janeiro (-2,2%) e Paraná (-8,0%).

De acordo com o IBGE as quedas na passagem de agosto para setembro não foram generalizadas, atingindo setores específicos. No caso de São Paulo, por exemplo, o resultado foi puxado pelo recuo nas indústrias de veículos automotores por causa das greves dos metalúrgicos; enquanto em Goiás as indústrias que contribuíram para o recuo foram de produtos químicos e alimentos e bebidas.

“As quedas regionais de agosto para setembro acompanharam o resultado nacional no período, que também apontou um recuo de 1,4%, porém isso não significa que a atividade industrial como um todo esteja se retraindo. Foi pontual, já que o setor veio de dois meses de resultados positivos”, avaliou o coordenador da pesquisa do IBGE, André Macedo.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ô, manolo !
Faça comentários relativos ao post. Ok?